O caso dos grupos de WhatsApp das pessoas de bem

(Conto fictício livremente inspirado em zapzaps reais)

Chega próximo do Natal. O WhatsApp começa a ser bombardeado. Uma saraivada de mensagens. E os homens e as mulheres de bem do Brasil, sejam dos religiosos, dos conservadores ou dos ativistas de fim de semana, daqueles que gostam de, assim, atirar, se divertem com as mensagens.

Grupo 1 – Melhores amigos

­“man, peguei a casada”

“ashauhsashuasha. pra valer, irmão?”

“mó safada. ficava só olhando, dando mole o curso inteiro”

“pediu. pediu”

“chegou como?”

“a gente tava lá no treinamento de .40. cheguei nela por trás, abracei, rocei. aí fingi que tava ensinando a atirar”

“e ela que pegou na pistola…”

“auauauauauauauauauauau…. e o marido mané. Velhote. tá pela grana”

“manda bem?”

“foi no motelzinho lá do lado. cavala. o foda é que já tá enchendo. mandou um ‘oi sumido’ hoje”

“respondeu”

“não, né? quando precisar é só mandar um sumida que ela sobe na pica”

“e aí? conseguiu provas”

“opa. vou te mandar”

Ao que o interlocutor, cuja foto de perfil mostra ele em manifestação na Paulista com camiseta da seleção, sobreposta com um “Bolsonaro 17”, envia nudes da “cavala” ao amigo – cujo retrato no WhatsApp, dele fumando um charuto, também tem uma inserção em cima, com a frase “feminazi é meu ovo”.

“fapfapfapfapfapfapfapfap… HOHOHOHO… cavala, bundão loko”

“cravei lá e depois ela foi ver o corno”

“uhuhuhuhuhuhuhuhuhuhuhu”

“aí, man, que horas mesmo é lá no domingão”

“o Magrão falou que só chegar lá no almoço”

“blz. é pra levar as patroa?”

“vou com a minha, né… precisa de atenção. tipo gremlin”

“ashauhsashuasha”

Grupo 2 – Melhores amigas

“já comprou o presente do Zezinho”

“opa, tá aqui. dois dias de shopping. presentes comprados, menina (aqui se insere um emoticon de uma mulher correndo, com sacolas na mão)

“(emoticon de coração)”

“(emoticon de sorriso com lábios com batom vermelho)”

“(emoticon de pacote de presente)”

“mas o Arthur vai ficar puto. gastei picas”

“(emoticon de cifras verdes de dólares)”

“(emoticon do rosto de um cara enfezado)”

“e como tá a ceia?”

“a Zefa já fez tudo”

“(emoticon de rosto babando de fome)”

“ela cozinha MUITO. vai ter tudo”

“passas?”

“com e sem”

“(emoticon de joinha)”

“a Zefa vai conseguir ficar pro Natal?”

“opa! até vou pagar um extra pra ela e pra filha. a filha ajuda”

“(emoticon de joinha) vou levar a Val pra dar força também”

“(emoticon de braço fazendo muque)”

“pra elas é ótimo, né?”

“opa!”

“comida boa, comprei até presente”

“já viu onde elas moram?”

“triste (seguido de emoticon com carinha de triste)

“bem melhor dormir aqui com a gente. a Val vai passar a noite”

“rs… a val vai…”

“rs… blz… vou pedir pra zefa arrumar o quartinho pra mais uma”

(emoticon de joinha) isso aí. bom que aí ajuda no dia seguinte. a vó vai pro almoço. as crianças dão canseira no Natal. a gente vai tá acabada, amiga. lembra no ano passado?”

“só vou querer saber de dormir (emoticon de um rostinho dormindo, com zzzz)… querida, tá correria aqui, tenho de cuidar do Otavinho. moleque tá foda. dando baita trabalho… e a zefa nem voltou do mercado”

“tá. manda beijo pro otavinho. e já se preparou pra aturar o tio zeca?”

“foda. mó bolsominion. enche o saco. reaaaaçaaaaa… beijos, miga. tenho de ir mesmo (emoticon com carinha de triste)”

“vai lá, miga”

Grupo 3 – Amigos e amigas da faculdade de R$ 7 mil a mensalidade

“(meme de Mujica como presidente da Ursal)”

“(meme de Lula – “Se o Lula for condenado à prisão domiciliar, onde vai ficar? Se nada é dele…”)

“(meme “Bom dia, ursalinos e ursalinas”, com um ursinho carinhoso ilustrando)”

“(meme  de Lula – “Eita, carai, hoje vou beber feito um condenado)”

“auauauau”

“(meme “cabeça vazia é oficina de Bolsonaro”)”

“Porra, é Natal. Dá um sossego”

“(meme “Na minha família a treta é entre quem acha que só deve comer depois da meia-noite e a galera que acha que jantar é às 21h”)

“kkkkkkkk”

“(meme “`Ele soa como nós`, ex-líder da Ku Klux Klan elogia Bolsonaro”, na imagem, Bolsonaro com a roupa branca da KKK, mas sem a máscara)

“caralho, não perdem uma nem no Natal”

“(meme “Papai Noel tá vendo o perfil de Facebook da galera. Muita gente vai ganhar um dicionário de presente!”)

“(meme “Antes do Natal – foto de André Marques depois de emagrecer e ficar malhado –. Depois do Natal – foto de André Marques na época de gordinho –”)

“galera, e vai rolar esse amigo secreto de fim de ano depois do Natal ou não?”

Acompanhe este blog no Twitter, no Facebook e no Instagram.

Continue a ler: João de Deus, Prem Baba, Osho, Bolsomito, Lula e o problema com os gurus (e com a ioga) – um desabafo

Anúncios

2 comentários em “O caso dos grupos de WhatsApp das pessoas de bem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s