(notas da pandemia) NEGAÇÕES (VERDADES)

Nos últimos dias

                             (nos últimos anos)

Achei que viveria sem expressar

                            (impossível)

No início apostei que era uma brisa

                             (é pandemia de sofrimento e dor)

Acreditei que os planos todos brilhariam

                             (ofuscados pelo vírus)

Garanti-me que havia o suficiente

                             (tudo se diluía, tudo se ia)

Cheguei a me apoiar na força da família

                             (precisa de cuidado)

Pensei no bem

                             (choquei-me com o mal)

Certificava-me que não era nada

                             (era câncer)

Jurava que a vida se constituía de planos

                             (rende-se ao inesperado)

É no imprevisível que mora a esperança
                             (assim como a tragédia)

Não negá-lo é viver
                             (até morrer)

 

Outra nota da pandemia: CÂMARA ESCURA

Ilustração: colagem “Vende-se: Caixa Caos”, de Sofia Lemos (@sofialemos_art)

Um comentário em “(notas da pandemia) NEGAÇÕES (VERDADES)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s